Aqui e Ali, a fazer da felicidade uma rotina.

A arte não tem género mas neste evento, o reino foi das mulheres. O encontro foi com as nossas amigas Olívia da Costa e Assunção Gomes no LX Factrory, na manhã do dia 08 de julho, enquanto decorria mais uma iniciativa da promoção da Candidatura a Selo e Postal da República Portuguesa

Anúncios

Inspiradas pela arte de ser feliz!

feliz.jpg

Foto de placa existente no “Café na Fábrica” 

As boas vindas na entrada no espaço LX Factory em Lisboa! 

lx-rural-e1531069784252.jpg

Como já vem fazendo parte da nossa rotina, procuramos estar presentes nos eventos de divulgação da Candidatura a Selo e Postal da República Portuguesa, levados por diante por uma mulher espetacular Olívia da Costa da Marca Costa Verde e Prata, apoiada pela Associação CULTARTIS dinamizada por outra mulher de relevo Anunciação Gomes. Os artistas e as suas obras, já são conhecidos dos nossos leitores, Nuno Confraria e Jorge Rebelo.

Temos orgulho nos nossos artistas e nas obras que criam! Para nós é um prazer ajudar a levar a mais pessoas, esta forma de expressão e ao mesmo tempo promover a cultura portuguesa.

placard

No reino das Mulheres – É um facto que a arte não tem género mas neste evento, o reino foi das mulheres. O encontro foi com as nossas amigas Olívia da Costa e Assunção Gomes no LX Factory, na manhã do dia 08 de julho, enquanto decorria mais uma iniciativa da promoção da Candidatura a Selo e Postal da República Portuguesa. 

Algumas das mulheres referidas

Enquanto nos encantávamos com um café e uma animada conversa, ficámos a conhecer mais duas mulheres que têm na alma a arte e a expressam de forma singular, estamos a falar de Cláudia Ferro e de Dália Cordeiro sobre quem, brevemente, iremos dedicar um artigo.

cafe.jpg

Aqui e ali a alegria surge! Faz-se de pequenos acontecimentos!

O que tem este espaço duma antiga fábrica de mágico e inspirador?

É um espaço único em Lisboa! Um espaço onde acontecem eventos memoráveis e onde existe uma imensidão de artistas que fazem projetos inspiradores.

Aproveitando esta nossa visita ao Lx-Factory, percorremos as bancas ao longo da rua principal deste espaço inspirador, deliciando a vista com as cores do dia, dos produtos expostos e com quem, de forma original, promove os frutos da zona Oeste publicitando o evento “Frutos 2018 – Feira Nacional de Hortofruticultura”, a decorrer entre 17 e 26 de agosto, nas Caldas da Rainha.

Neste espirito de descoberta, fomos ao encontro de outro projeto ímpar levado por diante por dois jovens artistas em quem se vê a alegria de quem faz com paixão o seu trabalho.

lxpainte icon

Sobre estas pessoas e sobre este projeto, iremos falar mais tarde. 

Entrada livre para momentos de lazer, alegria e boa disposição. A magia acontece Aqui e Ali. Inspire-se, leve e partilhe!

 

Saiba mais sobre os artistas plásticos, as obras e sobre a Candidatura a Selo e Postal da República Portuguesa  em:

Nuno Confraria

Jorge Rebelo

Olívia da Costa

Anunciação Gomes

 

 

Em volta da Cultura das Artes – A Cultartis

A ideia surgiu quando um grupo de alunos, do curso Técnico de Desenho e Pintura na Escola Duran Castaibert nas Caldas da Rainha, achou interessante começar a expor os trabalhos elaborados nas aulas.

Apoiamos e temos vindo a falar na candidatura a Selo e Postal da República Portuguesa, nas obras e nos artistas que as criaram, na Marca Costa Verde e Prata e na mulher que lhe dá vida. Hoje vamos revelar-lhe um pouco sobre a Associação para a Cultura das Artes, na voz da sua Presidente, Anunciação Gomes.

O que é a Cultartis?

A Cultartis – Associação para a Cultura das Artes, é uma associação sem fins lucrativos, sediada nas Caldas da Rainha e que foi fundada a 11 de abril de 2007.

Como nasceu a ideia?

A ideia surgiu quando um grupo de alunos, que frequentava um curso Técnico de Desenho e Pintura na Escola Duran Castaibert nas Caldas da Rainha, achou que seria interessante começar a expor os trabalhos elaborados nas aulas.

Como tudo aconteceu?

Depois da aprovação da Vereadora da Cultura, encetaram-se diligências e contactos para a organização da primeira Exposição com o título ” Flores, Frutos e Legumes “, agendada para o dia 8 de setembro de 2007 e que seria um evento de rua.

Entretanto, nos finais do mês de julho, (sem que nada o fizesse prever), dá-se o falecimento do membro fundador Luis Duarte, que de todos era o mais empenhado e entusiasta do projeto. Este infeliz acontecimento levou-nos a considerar a hipótese, de que mesmo antes de ter começado o mesmo iria acabar.

O que os moveu a continuar?

Resolvemos fazer (em sua memória), a exposição de setembro, para a qual ele tanto trabalhara. Muitos Artistas amadores se juntaram a nós, bem como os Museus José Malhôa e o da Cerâmica com painéis alusivos de algumas das suas obras.

Caminhamos numa época de união. Juntos vamos mais longe?

Sem dúvida. Foi um enorme sucesso!!!   –  Mais de cem cavaletes com trabalhos de Desenho, Pintura, Fotografia e algumas mesas com peças de Cerâmica de Autor, encheram os dois lados da Rua das Montras, estendendo-se desde a Praça da Fruta até à Rua Miguel Bombarda.

Presentearam-nos com a sua presença o então Presidente da Câmara Dr. Fernando Costa, os Vereadores da Cultura, Educação e do Turismo bem como o representante do Governador Civil de Leiria, entre outros. Depois disto, não tivemos coragem para acabar com a Cultartis.

34392479_10214448175830973_5544119664587571200_n

É necessária mais coragem para avançar do que para parar. Quais os projetos que já desenvolveram?

De 2007 a 2009, fizeram-se várias exposições quer de rua quer em espaços fechados como lojas e stands de automóveis.

Só no Centro Comercial Vivaci fizeram-se exposições consecutivas, durante todo o ano de 2008 e parte de 2009.

Em novembro de 2009 a Câmara Municipal cedeu-nos uma sala, nas instalações da antiga UAL, para a sede da Associação, onde nos encontramos até à data, em regime de comodato.

Nestes 11 anos de existência temos feito muitos eventos/exposições, em várias cidades nacionais e não só, a saber:

  • Caldas da Rainha, Cartaxo, Castelo de Vide, Coimbra (Fiarte), Figueira da Foz (Figarco), Figueiró dos Vinhos, Óbidos, Leiria (Leiriartes), Pombal, S. Martinho do Porto e La Codosera (Espanha).
  • Colaboramos ativamente desde 2008 com o Museu do Ciclismo.

Projetos que, através da arte, promovem a construção de algo mais humano!

Temos parcerias com a Associação da Amizade e das Artes Galego Portuguesa (AAAGP) da Figueira da Foz e com a Associação “Olha-te” um projeto desenvolvido no âmbito da Associação Recreio Club da Caldas da Rainha, uma associação de carácter literário, cultural e desportivo, onde trabalhamos a iniciação à técnica do desenho a carvão, a doentes de Câncer e seus familiares.

A expansão da atividade da Cultartis

Em 2013 foi-nos sugerido pelo José Manuel Rego da Silva, marido de uma nossa associada, um circuito de exposições abrangendo alguns Municípios do Oeste. Assim surgiu a Bianal Art’Oeste, que teve a sua primeira edição em 2015 – (Art’Oeste 2015), com os Municípios de Caldas da Rainha, Alenquer, Bombarral e Alcobaça.

O projeto que apadrinhamos!

Para a Art’Oeste 2017, fez-se uma parceria com a Marca Costa Verde e Prata, que propôs como prémio, a Candidatura da obra mais votada a Selo da República Portuguesa e que ainda está em apreciação pelos CTT. Este circuito teve inauguração em Óbidos, seguindo-se Caldas da Rainha, Alenquer, Bombarral e Lisboa (Galeria Arte Graça).

34307616_10214448176590992_1995814643242631168_n.jpg

Nota: A candidatura a Selo da República Portuguesa, veio a transformar-se em “Candidatura a Selo e Postal da República Portuguesa” composta pelas obras premiadas em primeiro (postal) e segundo (selo) lugar.

34344583_10214448176670994_4740880253893738496_n

O Futuro constrói-se diariamente

Estamos já a preparar a Art’Oeste 2019, cujo regulamento será divulgado no dia 1 de Dezembro de 2018 no Município do Bombarral.

A Mulher que dirige o destino da Cultartis.

Desde 2007 que sou Presidente da Cultartis, não por minha vontade, mas porque não me deixam sair do cargo. Sinto-me orgulhosa do meu trabalho e da minha dedicação à Cultartis, mas nada disto seria possível sem a ajuda e colaboração de todos os associados, amigos e entidades oficiais que têm estado connosco na tarefa de elevar mais alto e levar mais longe o nome da Cultartis.

34419212_10214448175430963_2390457936573890560_n

Assim, enquanto puder e a minha Família deixar, vou ficando!!!….

A Presidente da Cultartis, Anunciação Gomes – Veja aqui uma pequena galeria de imagens de obras suas – As bailarinas.

Nuno Confraria – Artista plástico

“… mantenho-me fiel ao meu estilo de trabalho e pintura e a minha obra “Opulência” segue obrigatoriamente estas diretrizes.”

O artista de quem temos vindo a partilhar alguma informação enquanto pessoa, a sua ligação à arte e as suas obras, tem agora um novo desafio pela frente na candidatura a Selo e Postal da República Portuguesa, com uma das suas obras criada para o efeito.

A candidatura a Selo e Postal da República Portuguesa surge através da proposta da Marca Costa Verde e Prata. 

Para sabermos mais sobre a obra de Nuno Confraria que compõe o postal nada melhor do que pedir ao autor que nos fale sobre o assunto.

linhas curved-2721816__340

Nós: Como surgiu este desafio de participação neste projeto? Tiveste dúvidas em aceitar ou foi uma decisão imediata?

Nuno Confraria: Tomei conhecimento da Art’Oeste 2017 pelas redes sociais e quando me inteirei do regulamento e do tema proposto não tive qualquer dúvida em participar. Gosto de desafios que estimulem a minha capacidade criativa.

ArteOeste

Nós: Como surgiu o tema e o título para o trabalho? Como te inspiraste para obter o resultado espantoso na obra que compõe o postal?

Nuno Confraria: “Oeste: Terra de Vinhedos e Mar” foi o tema proposto pela organização da Art’Oeste. Idealizei um trabalho representativo e abrangente do vasto e característico património da zona Oeste. “Opulência” como título serviu para reforçar esta ideia de riqueza retratada na obra.

Nós: Na obra vemos figuras que nos fazem lembrar que nós estivemos presentes, desde cedo, pelos “quatro cantos do mundo” conhecendo, absorvendo e trazendo para si alguma da cultura de outros povos. Foi esta ideia de um povo multicultural que, com uma costa extensa partiu à descoberta, fazendo-se presente por este mundo e trazendo novas oportunidades económicas, que esteve subjacente à obra que vemos nesta proposta de postal?

Nuno Confraria: Mais que multicultural considero o povo português multifuncional. Para além das atividades económicas do mar e da vinha respeitantes ao tema proposto, para o conjunto global da obra considerei outras particularidades da região Oeste tais como o Forte de São João Baptista, os Moinhos, o Hospital Termal das Caldas da Rainha, as Muralhas de Óbidos, o Sítio na Nazaré e o Jardim Buddha Eden.

Como resultado final do trabalho “Opulência” destaco uma harmonia de cores e formas num conjunto de fácil leitura e interpretação de todos os seus elementos.

OPULENCIOESTE

Nós: A tua obra “Opulência” foi escolhida pelos visitantes num circuito de 5 exposições que a Art’Oeste realizou em 2017. Qual a emoção sentida, ao saber que a tua obra era vencedora do primeiro prémio e por isso candidato a selo da república?

Nuno Confraria: É sempre com muita satisfação e sentimento de realização pessoal que recebo os diversos prémios que vou alcançando ao longo da minha carreira artística, no caso da Art’Oeste naturalmente que a emoção não foi diferente especialmente atendendo às grandes obras integrantes do circuito de exposições. Considero que todos estamos de parabéns, artistas e organização.

Quanto à candidatura de uma obra a selo da República é de facto uma honra enorme para qualquer artista e a sua projeção daí resultante, principalmente em caso de seleção por parte dos CTT, é indiscutivelmente grandiosa a vários níveis.

grupo de artistas

Nós: “como a obra de Nuno Confraria perdia definição como selo, passou a postal e a do Jorge Rebelo, a selo”.  Achas que foi um reverso ou antes uma oportunidade de divulgar arte como um bem coletivo precioso, unindo-se dois artistas num postal e num selo?

Nuno Confraria: Para mim não foi uma total surpresa a exclusão do meu trabalho por questões de ordem técnica do concurso dos CTT para selo, desde cedo tive a perceção que os diversos motivos da minha obra, quando reduzida à escala de selo, seriam praticamente impercetíveis nesta ordem de grandeza. Enquanto artista mantenho-me fiel ao meu estilo de trabalho e pintura e a minha obra “Opulência” segue obrigatoriamente estas diretrizes.

Tenho uma grande admiração e amizade pelo Jorge Rebelo, concordei de imediato que a sua obra substituísse a minha na candidatura a selo da República pelos CTT, seria de uma grande injustiça, tanto para a organização da Art’Oeste como para o Jorge, se recusasse a proposta dos CTT para esta candidatura conjunta.

Nuno e Jorge

Nós: Que parte te cabe a ti na promoção e divulgação da candidatura, ou quais os eventos que eventualmente estás convidado a participar, tendo em conta que os resultados da candidatura só serão divulgados em 2019?

Nuno Confraria: Todos os envolvidos na Art’Oeste têm revelado uma grande dinâmica e participação na popularização deste circuito de exposições e consequente candidatura aos CTT. Para além de eventos específicos, como a BTL 2018 ou feira na LX Factory dedicado à zona Oeste, estão programadas outras exposições, algumas já realizadas, com o propósito de difundir tanto a nível institucional como social, os objetivos da Art’Oeste na tentativa de aliar a Arte com a diversidade da região em causa.

Como vencedor da Art’Oeste 2017 considero a minha presença e participação nestes eventos e exposições, necessária e obrigatória no sentido de fortalecer todo o trabalho realizado em matéria de divulgação da Art’Oeste.

18491355_741198159395510_3605095613991735415_o

Consulte aqui a Galeria de Imagens de Obras de Nuno Confraria

O nosso apoio à candidatura a “Selo e Postal da República Portuguesa”

“Candidatura a Selo e Postal da República”, subordinada ao tema “Oeste: Terra de Vinhedos e de Mar”.

A arte é uma forma de expressão da nossa criatividade, através dela comunica-se com o outro, desencadeando sentimentos diversos de acordo com a perceção e vivencias de cada um.  A criatividade faz parte da vida e, em muitos de nós humanos, os sentimentos impulsionam na concretização de objetivos que se projetam para um futuro partilhado em sociedade.

Constatamos a existência de associações que trabalham para esse futuro partilhado, dando o seu contributo para uma sociedade que se quer mais feliz e saudável, numa interconexão na relação com os outros e com o que nos rodeia.

A Associação para a Cultura das Artes (Cultartis) que celebrou no passado dia 15 de abril o seu 11º aniversário e, a Associação Costa Verde e Prata iniciada em 2014, que constitui uma Marca e tem como principal objetivo difundir o Património Cultural da Região Oeste de Portugal, promovem a “Candidatura a Selo e Postal da República” subordinada ao tema “Oeste: Terra de Vinhedos e de Mar”. O Postal corresponde à obra “Opulência” do Artista Plástico Nuno Confraria, vencedor da Art’Oeste 2017 e o Selo a obra “Surfinho” classificado em 2.º lugar, do Artista Plástico Jorge Rebelo.

 

Saiba mais sobre este projeto no site Costa Verde e Prata