Folar de Chaves

A receita do Folar de Chaves

Ingredientes:

  • Farinha de boa qualidade, sem fermento – 1kg
  • Ovos – 8 ou 9 conforme o tamanho
  • Azeite de boa qualidade – 1 chávena de chá
  • Manteiga – Cerca de 50g
  • Leite – ½ chávena de chá
  • Sal, uma pitada
  • Fermento de padeiro- cerca de 50g

Para o recheio

  • Chouriços de preferência salpicão e linguiça de Chaves, cortados às rodelas
  • Presunto meio gordo, de preferência de Chaves, cortado aos pedaços pequenos

Confeção

Coloque os ovos num alguidar e cubra com água morna. Coloque o fermento desfeito numa tigela e a pitada de sal, cubra com o leite morno e desfaça muito bem. Numa tigela aqueça ligeiramente o azeite misturado com a manteiga.

Deite praticamente toda a farinha num monte e abra uma cova no meio, deite aí o leite onde fez o fermento e o sal, vá amassando com as mãos e juntando a farinha que está em volta. Junte aos poucos a gordura e vá amassando sempre. Junte os ovos um a um e continue a amassar muito bem, juntando toda a farinha.

Bata a massa muito bem até começar a soltar-se das mãos, se necessário junte um pouco mais de farinha.

massa

Faça uma bola e coloque num alguidar polvilhado com farinha para que a massa não agarre ao alguidar.

Deixe levedar cerca de 2 horas, num lugar quente, até a massa ficar no dobro do tamanho.  Verifique se está bem levedado, puxando com um dedo um pouco a massa e se esta fizer uma rede significa que está pronta.

Ponha um pouco de farinha na pedra da cozinha e ponha a massa do folar, dê uma volta à massa e estique até ficar arredondada.

recheio

 

Recheie com o chouriço e presunto. Dobre um pouco para dentro as pontas da massa a toda a volta e depois dobre ao meio sobrepondo uma parte da massa à outra.

Coloque num tabuleiro de ir ao forno, e deixe repousar cerca de 1/2 hora num lugar quente.

Ligue o forno na temperatura de 200º e deixe aquecer bem. Quando estiver bem quente, coloque o tabuleiro com o forno ligado por baixo e deixe cerca de 1/2h com esta temperatura. Baixe a temperatura para os 180º e deixe mais cerca de 15 minutos. Ligue a resistência superior do forno e deixe o folar lourar por cima, durante cerca de 10 minutos. Retire do forno, verificando se está bem cozido e deixe arrefecer.

Está pronto para servir à sua mesa.

folar1

Viagem às tradições da Páscoa

O folar de Chaves e as tradições numa aldeia Transmontana na época da Páscoa

Tradição da época da Páscoa, vivida numa aldeia transmontana no Município de Chaves.

Há tradições vividas, em criança, que nos ficam para sempre gravadas na memória porque estão associadas a cheiros, sabores e a dias alegres.

Aproxima-se o Domingo de Ramos e as crianças da aldeia andam num alvoroço, procurando juntar todas as guloseimas que os familiares e os amigos lhes dão. Na véspera do Domingo de Ramos pedem aos seus pais que lhes cortem um bonito ramo de oliveira. Enfeitam o ramo com todas as guloseimas que conseguiram juntar, rebuçados, bolachas e chocolates embrulhados em papéis coloridos e brilhantes.

Na véspera do Domingo de Ramos, sente-se no ar um delicioso cheiro a chouriço e presunto. Pela manhã bem cedo, as mulheres da aldeia, andam numa azáfama a cortar os salpicões, as linguiças e o presunto em pequenos pedaços. Em grandes masseiras colocam os ingredientes do folar de Chaves e amassam muito bem esse preparado. Algumas crianças saltitam à volta das atarefadas mães na esperança de irem petiscando pequenos pedaços de salpicão e de presunto e também, para prepararem o seu próprio folar aproveitando os restos da massa que fica colada na masseira. Depois de amassada, levedada, recheada e dividida em folares na forma de grandes pães, aguarda-se a vez de levar os folares para o forno a lenha da aldeia.

Enquanto cozem estes deliciosos folares, no ar fica um cheiro, um cheiro a um “pão” diferente acabado de cozer.

É Domingo de Ramos, os sinos tocam chamando para a missa. As crianças vestidas com as suas roupas preferidas vão, caminho fora, com o ramo na mão, orgulhosas e na expetativa de que o seu ramo seja o mais bonito. Felizes, recebem os elogios das pessoas por quem passam.

Depois da missa, as crianças, dirigem-se acompanhadas pelos pais à casa da sua madrinha a quem oferecem o ramo. Esta, em troca, oferece um folar à criança, sua afilhada, e aos seus familiares. As famílias mais abastadas oferecem-lhes um presente.

Consulte a Receita do Folar de Chaves aqui.

Veja mais informação sobre esta iguaria bem portuguesa no Site do Município de Valpaços

 

Cada dia é uma nova página na história da nossa vida

Feliz Páscoa! Feliz dia do Pai! Feliz aniversário! Datas memoráveis para celebrar em família e para mais tarde recordar – as memórias acontecem e são nossas.

A decisão estava tomada, vamos passar o fim-de-semana a fazer coisas giras, não importa se de galochas ou de sapatinho de verão, se de chapéu-de-chuva ou de t-shirt e boné, com este tempo tão incerto nunca se sabe, o melhor é sem dúvida a companhia. Alguns quilómetros nos separavam mas nada que não se pudesse encurtar. Enquanto o carro seguia o seu caminho pela autoestrada – A2, deixando Lisboa para trás em direção ao algarve, ao encontro da nossa única filha para festejar o aniversário do meu marido e comemorar o dia do pai. Duas datas memoráveis para celebrar em família e para mais tarde recordar – as memórias acontecem e são nossas.

De entre muitas coisas que fizemos há uma que quero aqui registar até porque a Páscoa está aí não tarda. É sempre uma data muito marcante e relevante, lembramos a família, quer se juntem ou não estão sempre nos nossos corações, trocam-se mensagens com os amigos. É comum nesta data as mensagens de carinho, de esperança, de alegria e a desejar uma Feliz Páscoa.

Nesta Páscoa … Abra o coração … Conviva em família … Vá passear … Tenha o gostinho de chocolate na boca… Porque não ir até à Quinta do Mel!? … A minha família foi e gostamos.

 

Nunca é demais lembrar que cada dia que acordamos é o começo de uma nova página na história da nossa vida – reúna a família, reveja amigos, festeje o feriado e o domingo de Páscoa com alegria e em harmonia. Faça nesta Páscoa a sua história, é tempo de partilhar bons momentos, muitos deles à mesa, com folar (o doce tradicional da Páscoa), com amêndoas, ovos de chocolate mas sem esquecer o ambiente.

quinta do mel - mel do algarve

 

Fica aqui a sugestão do Hucilluc para um convívio familiar, faça um programa e desfrute na Quinta do Mel os variadíssimos chás, morangos, mel e doçaria tradicional, entre outros, produzidos na quinta, e de venda exclusiva ou simplesmente um jantar de comida tradicional e mediterrânica ou ainda se preferir tem a opção vegetariana ou se é um apaixonado pela natureza aproveite uma estadia nesta unidade de agroturismo – “um reduto no campo junto às praias do algarve”.

Feliz Páscoa!

http://www.quintadomel.com/