Pequeno-almoço de domingo

Pequeno-almoço ou sobremesa muito saudável delicia no paladar e agradável à vista.

Um pequeno-almoço muito saudável, delicioso ao paladar e agradável à vista, leve, simples e fácil de preparar num domingo ou num qualquer dia da semana.

  • ¼ de chávena de flocos de aveia
  • 1 chávena de iogurte grego
  • Mirtilos frescos ou congelados e outros frutos do bosque, 1 colher de sopa de sementes de chia, canela e mel a gosto.

Na noite anterior coloque os flocos numa taça cobertos com água e deixe no frigorífico. Num frasco ou numa taça faça camadas com a aveia, o iogurte, os mirtilos e as sementes de chia. Termine as camadas cobrindo de frutos, polvilhe a gosto com um pouco de canela e delicie-se de forma saudável.

Se quiser fazer desta receita uma sobremesa para complementar uma refeição mais ligeira, sobre a fruta deixe cair um fio de mel.

palmoço3

Sabia que:

Os mirtilos são conhecidos por conterem muitos antioxidantes e por ajudarem na redução do risco de doença cardíaca.

O iogurte contém bactérias benéficas que ajudam a aliviar sintomas associados ao intestino irritado. Os probióticos do iogurte ajudam a reduzir a inflamação do organismo e equilibram os níveis glicémicos.

As sementes de chia, desaceleram a digestão e podem ajudar a regular o açúcar no sangue.

A canela tem propriedades anti-inflamatórias, combate os radicais livres, contribuindo para a prevenção do envelhecimento precoce.

O mel fortalece o sistema imunológico, combate resfriados e é uma excelente fonte de energia.

blur close up flowing focus
Photo by Pixabay on Pexels.com

10 Dicas para uma alimentação cheiinha de vegetais para as crianças

Siga as 10 dicas de como dar frutas e legumes às crianças. Metodologia utilizada com a minha filha em criança, criando apetências quer na escolha de produtos alimentares quer no consumo de novos alimentos saudáveis.

É do conhecimento geral que as crianças gostam pouco de comer vegetais nas suas refeições diárias. Já todos nós, mães, pais, avós, passamos por momentos difíceis quando tentamos introduzir os alimentos naturais e saudáveis no menu dos nossos filhos. Não se sinta frustrado(a) e muito menos pensar em desistir.

Na verdade, é necessário ter em linha de conta que os nossos filhos aprendem mais facilmente por imitação do que por verbalização. Eles acreditam em nós e absorvem o nosso exemplo por isso temos de ter cuidados redobrados com a mensagem que estamos a passar no que respeita ao comer saudável. É muito comum dizermos – meninos têm de comer alimentos naturais e saudáveis, e isso implica comer frutas e vegetais, mas se no ambiente familiar ainda se verificam algumas dificuldades em seguir um regime alimentar saudável, como se poderá esperar que eles aprendam a gostar desses alimentos saudáveis?!

A este propósito ficam 10 dicas de como dar frutas e legumes às crianças, metodologia utilizada com a minha filha em criança e que, hoje já uma adolescente, se preocupa com a sua saúde e bem-estar e cuida da sua alimentação, pois adquiriu apetências quer na escolha de produtos alimentares quer no consumo de novos alimentos.  

saladas 1

  1. Dar prioridade a legumes e frutas e incluir desde muito cedo na alimentação da criança é uma excelente estratégia. Os hábitos criados na infância dificilmente se perderão no futuro;
  2. A reforma alimentar não começa na mesa, mas no supermercado, não compre o que não quer que eles comam – não se pode pedir que comam comida saudável quando na dispensa ou no frigorífico tem outras opções de comida não saudável; procure ter sempre “snacks” saudáveis, tal como frutos frescos e/ou secos (sem sal) e iogurtes naturais;
  3. Uma tática que resulta muito bem é explicar às crianças a importância dos alimentos para eles crescerem saudáveis, porque devem comer uma grande variedade e que provar novos alimentos é um sinal de que eles estão a crescer (eles gostam tanto de ser crescidos);
  4. Disciplinar o horário e como comer às refeições – a criança passa a ter apetite no momento certo e come o que está no prato; ensinar a comer pausadamente, a mastigar corretamente os alimentos e a comer com prazer;
  5. Faça lanches e pequenos-almoços divertidos: utilize queijo, ovo cozido, tomate cereja, cebolinha, cenoura, rabanete e outros que se lembre e lhe apeteça (há uma grande diversidade de produtos) e faça com o pão uma bela sanduíche decorada com vários formatos (de urso, de coelho, deixe a sua imaginação livre) – seja criativo, a sua criança agradece;
  6. Faça sobremesas com frutas diversas, cortadas de formas diferentes, às bolinhas, quadradinhos, cubos, etc. e introduza aqui e ali novos frutos nas saladas;
  7. Quem prepara os pratos são os pais e não os filhos – regra essencial. Os filhos ainda não tem conhecimentos suficientes sobre os alimentos que devem ser ingeridos para uma alimentação equilibrada;
  8. Colocar no prato um pouco de tudo mas em pequenas quantidades. Aproveite para colocar um que ela goste bastante com outro que não goste tanto, será mais fácil experimentar;
  9. Os legumes devem ser cortados de diversas formas e os pratos compostos com muita imaginação de forma harmoniosa, colorida e apelativa, que seja uma tentação experimentar;
  10. Brinque com as cores, são fontes de vitaminas, minerais e fibras que garantem o bom funcionamento do organismo. Não se esqueça que os alimentos verdes (brócolos, couve, alface, kiwi, abacate) contém minerais, como por exemplo o magnésio, muito bom para o desenvolvimento. Os vermelhos (tomate, melancia, pimento vermelho, morangos) são ricos em licopeno, antioxidante e os laranjas (laranja, milho) em betacaroteno, também conhecido por “provitamina A”. Já os roxos (rabanete, beringela, uva, ameixa) são ricos em ferro e vitaminas do complexo B. Não esquecendo que apesar de brancos (couve flor, arroz, cebola) são fontes de nutrientes como cálcio e potássio e que devem estar presentes para uma refeição saudável. E por último, as frutas marrons (nozes, amêndoas e castanhas), as oleaginosas e os cereais integrais, conhecidas por diminuir os níveis do colesterol ruim.

Não se sinta frustrado(a) e muito menos pensar em desistir. Lembre-se que é difícil introduzir na alimentação dos seus filhos sabores novos, mas também é certo que, muitas vezes, só depois de experimentar algumas é que eles aprendem a gostar.

Uma alimentação equilibrada é importante para suprir as necessidades nutricionais, principalmente na infância

Consulte as receitas dos nossos Patés Saudáveis

Inspire-se, leia e leve!