.. Mas o melhor do mundo são as crianças

Inspiradoras Citações – Leia e Leve

Todas as crianças do mundo deviam ser felizes! Elas são o nosso futuro e a nossa alma, quando uma criança sorri o nosso coração também sorri. Entristece-nos as atrocidades a que são submetidas as crianças pelo mundo fora.

Este poema de Fernando Pessoa fica Aqui em homenagem a todas as crianças do mundo, em especial aquelas que sofrem, que são obrigadas a trabalhar, à criança-soldado, aquelas que não podem brincar.

Ali diz o poeta que “Grande é a poesia, a bondade e as danças… Mas o melhor do mundo são as crianças”.

Liberdade

Ai que prazer 
Não cumprir um dever, 
Ter um livro para ler 
E não fazer! 
Ler é maçada, 
Estudar é nada. 
Sol doira 
Sem literatura 
O rio corre, bem ou mal, 
Sem edição original. 
E a brisa, essa, 
De tão naturalmente matinal, 
Como o tempo não tem pressa… 

Livros são papéis pintados com tinta. 
Estudar é uma coisa em que está indistinta 
A distinção entre nada e coisa nenhuma. 

Quanto é melhor, quanto há bruma, 
Esperar por D.Sebastião, 
Quer venha ou não! 

Grande é a poesia, a bondade e as danças… 
Mas o melhor do mundo são as crianças, 

Flores, música, o luar, e o sol, que peca 
Só quando, em vez de criar, seca. 

Mais que isto 
É Jesus Cristo, 
Que não sabia nada de finanças 
Nem consta que tivesse biblioteca… 

Fernando Pessoa, in “Cancioneiro”

 

O poeta é um fingidor

Fazer teatro também significa “Fingir viver vidas diferentes” tal como nos fala o poema de Fernando Pessoa

 “O poeta é um fingidor…”

O poeta é um fingidor.
Finge tão completamente
que chega a fingir que é dor
a dor que deveras sente.

E os que lêem o que escreve,
na dor lida sentem bem,
não as dores que ele teve,
mas só a que eles não têm.

E assim nas calhas de roda
gira, a entreter a razão,
esse comboio de corda
que se chama coração.

Fernando Pessoa

Inteligência Artificial na Web Summit

“Sou um optimista e acredito que podemos criar Inteligência Artificial para o bem do mundo. Que possa trabalhar em harmonia connosco. Só temos de estar cientes dos perigos, identificá-los e empregar a melhor prática e gestão e preparar as consequências do seu avanço com bastante antecedência”

Stephen Hawking

Hawking não se cansou de evidenciar o potencial transformador desta área tecnológica emergente que, para o físico, representa uma oportunidade única para a humanidade – com potencial para reparar alguns dos danos causados pela revolução anterior, a industrial, e erradicar a doenças e pobreza.

Aqui e ali, as cores de outono ligam-nos ao que nos rodeia

Se é sempre Outono o rir das primaveras,
Castelos, um a um, deixa-os cair…
Que a vida é um constante derruir
De palácios do Reino das Quimeras!

E deixa sobre as ruínas crescer heras.
Deixa-as beijar as pedras e florir!
Que a vida é um contínuo destruir
De palácios do Reino de Quimeras!

Deixa tombar meus rútilos castelos!
Tenho ainda mais sonhos para erguê-los
Mais altos do que as águias pelo ar!

Sonhos que tombam! Derrocada louca!
São como os beijos duma linda boca!
Sonhos!… Deixa-os tombar… deixa-os tombar…

Florbela Espanca